Site Overlay

Conheça dez serviços de assinatura de games disponíveis no Brasil

Conheça dez serviços de assinatura de games disponíveis no Brasil

Para o brasileiro, a “netflixização” do videogame é uma forma de manter o hobby, pois os preços dos jogos dispararam nos últimos meses

Videogame é a mais tecnológica das mídias e a mais resistente a mudanças no modo de acesso. Por mais que o modelo de assinatura mensal tenha revolucionado cinema e música, só recentemente modelos equivalentes começaram a se disseminar.


Para o brasileiro, a “netflixização” do videogame é uma forma de manter o hobby, pois os preços dos jogos dispararam nos últimos meses. Enquanto “Far Cry 5”, de 2018, foi lançado por R$ 160 no computador, o recente “Far Cry 6” custa R$ 250. Games são suscetíveis não só à inflação, mas também às variações do dólar. Em 2018, a moeda americana oscilava entre R$ 3,30 e R$ 4, hoje está acima de R$ 5,50.


A alternativa são os serviços de assinatura. No caso de “Far Cry” a série está na plataforma Ubisoft+, com mensalidade de R$ 50 e que dá acesso a uma centena de jogos.


A ideia de pagar mensalidade em serviços de game não é tão simples de entender. Enquanto no Spotify, por exemplo, basta pagar a taxa para acessar o conteúdo em qualquer dispositivo que rode o app, nos games outros fatores são considerados.


Jogos digitais são desenvolvidos para plataformas específicas. Um jogo de estratégia de computadores como o “Age of Empires 4”, com uma interface que remete a programas da Adobe, precisaria de muitas adaptações para rodar em um smartphone.

“Tenho dúvida se no futuro existirão jogos focados para uma só plataforma”, diz Bruno Motta, gerente de Xbox no Brasil. Ele vê “a história sendo escrita”, um momento de transição dos videogames que levará a mudanças para consumidores e produtores.


Serviços também ajudam a acompanhar o hardware. Consoles e computadores de entrada saem na faixa de R$ 2.000, mas para rodar os gráficos de última geração no talo o valor mais que dobra.


Os serviços em nuvem são uma alternativa para driblar esse custo. Com eles o processamento é feito de maneira remota. A tela do jogador exibe o game como se fosse um vídeo. Isso permite que equipamentos mais antigos rodem jogos de ponta, além de facilitar a mobilidade para abrir os jogos em qualquer lugar que tenha uma conexão veloz.


Se não bastasse esses pormenores intrínsecos da linguagem, há alguns trancos. O serviço Geforce Now, da NVidia, esgotou suas vagas. Pode parecer estranho, afinal digital é associado à ideia de infindável, mas os servidores atingiram seu limite. A empresa disse em um comunicado que está trabalhando para poder reabrir o serviço logo.


Tropeços à parte, fato é que o acesso aos jogos tende a crescer. Quem começa a testar as águas é a própria Netflix, que passou a oferecer cinco jogos em seu aplicativo de smartphone. Assinantes não precisam pagar nada a mais para ter acesso. Conheça, a seguir, dez serviços de assinaturas de game disponíveis no Brasil. Se organizar direitinho, todo mundo joga.Apple Arcade


Há toneladas de jogos gratuitos nos celulares, mas todos com publicidade e microtransações -serviços de assinatura como o Apple Arcade oferecem experiências mais puras. O catálogo conta com títulos exclusivos de marcas como “Lego Brawls” e alguns que colocam à prova a qualidade gráfica do aparelho, como “Thumper”. O Apple Arcade faz parte do Apple One, que reúne outros três serviços da marca da maçã.
Tipo de assinatura: Jogue à vontade
Quantos jogos: Mais de 180
Mensalidade: R$ 9,90
Onde: iPhone, iPad e Mac
Alguns títulos: “Fruit Ninja”, “NBA 2K21 Arcade Edition”EA Play
A Electronic Arts é uma das maiores produtoras de videogames. O EA Play dá acesso ao seu catálogo, com simuladores de esportes como futebol (“Fifa”) e futebol americano (“Madden”). É a casa também de jogos baseados em “Star Wars”, como “Jedi: Fallen Order”. Assinantes ganham acesso de dez horas às principais novidades da EA alguns dias antes do lançamento oficial. No PC traz jogos de outras marcas, como “The Sexy Brutale”, da Tequila Works, e “Aragami”, da Lince Works.
Tipo de assinatura: Jogue à vontade
Quantos jogos: de 40 a quase cem, a depender da plataforma
Mensalidade: R$ 19,90
Onde computador, PlayStation e Xbox (assinaturas separadas)
Alguns títulos: “Titanfall 2”, séries de esporte como “Fifa” e “Madden”Game Pass
Principal bandeira da Microsoft nos videogames, é o mais próximo de uma Netflix dos jogos. Lançamentos dos estúdios Xbox, como “Forza Horizon 5” e “Psychonauts 2”, têm estreia diretamente na plataforma. Outras distribuidoras, como a Humble, de “Unsighted”, e Annapurna, de “Artful Escape”, também chegam na data do lançamento. Diversos títulos podem ser pausados em uma plataforma para seguir em outra automaticamente. O pacote Ultimate reúne o Game Pass de console, PC, Live Gold e EA Play por R$ 45. Essa oferta também habilita o xCloud, serviço de nuvem que roda parte do catálogo em smartphones e PCs.
Tipo de assinatura: Jogue à vontade na nuvem
Quantos jogos: Cerca de 400 no Ultimate
Preço da mensalidade: de R$ 30 a R$ 44,99
Onde: Consoles Xbox, PC e smartphone (nuvem)
Alguns títulos: “Microsoft Flight Simulator”, “Undertale”, “Dodgeball Academia”Geforce Now
Aluga uma máquina virtual para rodar jogos de última geração em computadores e celulares, mas não dá acesso aos títulos em si, que precisam ser adquiridos separadamente. Além do assinante evitar ter de investir em hardwares de ponta, traz a vantagem da mobilidade. O acesso ao serviço completo, porém, se esgotou. Até a data de publicação desta matéria só era possível jogar no modelo grátis, com fila de espera e limite de tempo de 30 minutos.
Tipo de assinatura: Nuvem
Quantos títulos: Compatível com mais de mil
Mensalidade: Grátis
Onde: computadores e celulares Android
Alguns títulos: “Cyberpunk 2077”, “Destiny 2”, “Assassin’s Creed Valhalla” (os jogos precisam ser adquiridos separadamente)Google Play Pass
Tem uma grande quantidade de jogos pensados para o smartphone -ou seja, sem a necessidade de um controle. Boa parte deles são independentes, alguns aclamados, caso de “Limbo” e “Stardew Valley”. Também oferece aplicativos de design, produtividade e educação.
Tipo de assinatura: Jogue à vontade
Quantos títulos: Mais de 800
Mensalidade: R$ 9,90
Onde: Smartphones Android
Alguns títulos: “Limbo”, “Very Little Nightmares”, “Dandara”Live Gold
Esquema de clube de assinatura da Microsoft. Entrega quatro jogos por mês, sendo dois do Xbox 360, mais antigos, e dois do Xbox One. Os de Xbox 360 ficam para sempre associados à conta do jogador, enquanto os de Xbox One só podem ser acessados com uma assinatura ativa. Também dá acesso ao modo multijogador online de alguns títulos e descontos na loja da Microsoft.
Tipo de assinatura: Quatro jogos por mês; multijogador online
Mensalidade: R$ 34,99
Onde: Consoles Xbox 360, One e Series
Quantos títulos: quatro por mês, sendo dois mais antigos
Alguns títulos:Em novembro, trouxe “Moving Out”, “Hover” e “Hydro Thunder”Netflix
Neste mês, assinantes do serviço de streaming passaram a ter acesso a cinco jogos no app para Android sem custo adicional. Dois deles são baseados na série “Stranger Things” e os outros três são casuais, para queimar tempo em suaves prestações. A empresa adquiriu um estúdio de games, a Night School, do “Oxenfree”.
Tipo de assinatura: Jogue à vontade
Mensalidade: a partir de R$25,90
Onde: Smartphones Android
Quantos títulos: Cinco
Alguns títulos: “Stranger Things: 1984”, “Shooting Hoops” e “Teeter Up”Nintendo Switch Online
Concentrado em jogos nostálgicos dos anos 1980 e 1990, traz uma seleção do catálogo do NES (o nintendinho) e Super NES com facilidades contemporâneas. Agora, é possível salvar as partidas, mesmo nos títulos que não traziam esse recurso. Também dá acesso aos clássicos “Tetris” e “Pac-Man” em versões de arenas online com 99 jogadores. Quem estiver disposto a pagar pelo pacote adicional, que obriga a assinatura anual e mais que dobra o preço, também ganha acesso a alguns títulos de Nintendo 64 e Mega Drive, da ex-arquirrival Sega.
O que oferece: Jogue à vontade; multijogadores online
Mensalidade: a partir de R$ 20
Quantos títulos: Mais de cem
Onde: Console Nintendo Switch
Alguns títulos: “Tetris99”, “Donkey Kong Country”, “Super Mario Bros. 3″PlayStation Plus
No esquema de clube de assinatura, os assinantes recebem ao menos três jogos por mês, sendo dois do PlayStation 4 e um do 5. A entrega de novembro veio com “Knockout City” e “First Class Trouble”. Os títulos só ficam acessíveis para assinaturas ativas. Donos de PlayStation 5 ganham acesso ao Plus Collection, com 20 títulos de PlayStation 4.
O que oferece: Jogue à vontade; clube de assinatura; multijogadores online
Mensalidade: R$ 34,90
Onde: PlayStation 4 e 5
Quantos títulos: Três por mês, além de 20 títulos no PlayStation 5
Alguns títulos: “Persona 5”, “Detroit: Become Human”Ubisoft+
Disponível para PC, traz mais de cem jogos da produtora, dona de franquias como “Assassin’s Creed” e “Watch Dogs”. Os jogos estão disponíveis nas versões completas, com expansões e atualizações. Traz lançamentos como “Riders Republic” e “Far Cry 6” e algumas pérolas, como “Valiant Hearts”. Os usuários precisam baixar os jogos, o que significa que é necessário ter um computador com os requisitos mínimos de cada um.
O que oferece: Jogue à vontade
Mensalidade: R$ 49,99
Quantos títulos: mais de cem
Onde: PC
Alguns títulos: “The Division 2”, “Watch Dogs: Legion”, “Valiant Hearts”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.