Site Overlay

Ex-funcionário do Twitter é condenado por espionagem para a Arábia Saudita

Ex-funcionário do Twitter é condenado por espionagem para a Arábia Saudita

Abouammo trabalhou no Twitter de 2013 a 2015 gerenciando parcerias de mídia com usuários de alto perfil no Oriente Médio e Norte da África

O ex-funcionário do Twitter Ahmad Abouammo foi considerado culpado de espionagem para a Arábia Saudita depois de passar informações privadas de usuários associadas a críticos do reino em troca de centenas de milhares de dólares.

Abouammo, 44, que trabalhou no Twitter de 2013 a 2015 gerenciando parcerias de mídia com usuários de alto perfil no Oriente Médio e Norte da África, também foi considerado culpado de lavagem de dinheiro, falsificação de registros e uma acusação de fraude eletrônica nesta terça-feira. Abouammo foi considerado inocente em cinco outras acusações de fraude eletrônica.

Abouammo acessou repetidamente as contas de e-mail e números de telefone de contas que criticavam o governo saudita, incluindo a conta anônima “mujtahidd”, disseram os promotores. Ele então compartilhou essa informação com um funcionário saudita afiliado ao governo daquele país que, em troca, lhe deu um relógio de luxo e centenas de milhares de dólares, segundo os promotores.

“Eles pagaram por uma toupeira”, disse o promotor Eric Cheng nas alegações finais na semana passada, acrescentando que Abouammo recebeu subornos quase três vezes seu salário anual por quase um ano. “Todos nós sabemos que esse tipo de dinheiro não é à toa”.

Os jurados levaram quase três dias para chegar a um consenso sobre a acusação de espionagem, disse um dos jurados aos advogados no tribunal depois que o veredicto foi lido. Um dos advogados de Abouammo se recusou a comentar. Os promotores não responderam imediatamente a um pedido de comentário, e o Twitter se recusou a comentar.

Abouammo está programado para voltar ao tribunal na quarta-feira para uma audiência. A defesa de Abouammo disse durante o julgamento que ele estava apenas fazendo seu trabalho enquanto estava no Twitter e que o governo não cumpriu o ônus da prova sobre as alegações de que ele estava envolvido em um esquema para fornecer informações sobre os críticos do governo saudita para contatos lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.