Site Overlay

Instagram endurece regras para jovens antes de audiência no Senado dos EUA

Instagram endurece regras para jovens antes de audiência no Senado dos EUA

O Instagram aumentou sua proteção para adolescentes nesta terça-feira(7), na véspera de uma audiência no Senado dos Estados Unidos sobre se a rede social é “tóxica” para os jovens.

“Todos os dias vejo o impacto positivo que o Instagram tem sobre os jovens em todos os lugares”, disse seu presidente-executivo, Adam Mosseri.

“Quero ter certeza de que continuará assim, o que significa mantê-los seguros no Instagram”, acrescentou.

Meta, a empresa-mãe do Instagram que também é dona do Facebook, tem sua reputação em crise depois que uma ex-funcionária vazou documentos internos mostrando que os executivos estavam cientes dos riscos para os jovens, renovando as reivindicações de implementação de regulamentações.

Mosseri deve comparecer na quarta-feira a uma comissão do Senado para a audiência “Protegendo Crianças Online. Instagram e Reformas para Usuários Jovens”.

“Queremos ouvir diretamente dos executivos da empresa por que eles estão usando algoritmos poderosos que fornecem conteúdo venenoso às crianças … e o que farão para tornar a plataforma mais segura”, disse o senador democrata Richard Blumenthal.

O Instagram vai ser mais rígido no que recomendar aos jovens usuários e evitar que os usuários mencionem os que não seguem na plataforma, de acordo com Mosseri.

O Instagram também começará a “impulsionar” os adolescentes para novos tópicos, se houver algum em que eles tenham passado um certo tempo.

Ele também vai sugerir uma pausa aos que passarem muito tempo na plataforma, disse Mosseri.

A sugestão de pausa foi lançada na Austrália, Reino Unido, Canadá e Estados Unidos e será implementada em mais países a partir do início do ano que vem, segundo o Instagram.

A rede social também apresentará um centro educacional para pais para “ajudá-los a se envolverem mais nas experiências dos adolescentes”. Também lhes dará ferramentas para limitar o tempo que as crianças passam no aplicativo, disse Mosseri.

“A Meta tenta desviar a atenção de seus erros implementando guias para pais, temporizadores de uso e recursos de controle de conteúdo que os usuários sempre deveriam ter tido”, disse a senadora republicana Marsha Blackburn em um comunicado.

“Meus colegas e eu vemos o que eles estão fazendo”, acrescentou.

A Meta rejeitou acusações de que suas plataformas são “tóxicas” ou de que a corporação coloca o lucro antes da segurança.

Diante da pressão, a empresa já anunciou que suspendeu, mas não abandonou, o desenvolvimento de uma versão do Instagram para menores de 13 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.